Trabalho invisível: saúde mental em donas de casa

  • Larissa Rossi
  • Larissa Amorim Lima

Resumo

As donas de casa restritas (que não exercem
nenhuma outra ocupação) estão,
progressivamente, tornando-se um grupo cada vez
menor. No entanto, consistem em um público com
demandas bastante específicas, para o qual se faz
necessária especial atenção dos profissionais da
psicologia. O presente trabalho trata-se de uma
pesquisa bibliográfica que buscou averiguar, na
literatura, o que foi produzido sobre a saúde mental
da mulher em trabalho doméstico não remunerado,
popularmente conhecida como dona de casa.
Buscou-se entender os impactos psicológicos
dessa ocupação, além da percepção social acerca
dessas mulheres, considerando o contexto
socioeconômico em que cada uma está inserida.
Como resultado, encontrou-se mulheres com uma
autopercepção distorcida negativamente,
fragilizadas nas relações de poder (principalmente
nas relações conjugais), com níveis de saúde
mental bastante inferiores se comparadas àquelas
que se encontram inseridas no mercado de
trabalho, com marcante sentimento de
desvalorização e invisibilidade, acarretando em
vazios existenciais decorrentes da falta de
significação do trabalho exercido e da necessidade
de se cumprir um “papel de mulher”.

Publicado
2021-12-10