Principais neurotransmissores envolvidos em quadros de depressão

  • Gabriela Sabrina Porfirio
  • Julia Carolina Cartoni

Resumo

RESUMO:
A depressão é classificada como transtorno de humor ou afetivo, com diversos sinais e sintomas, atualmente encontrada em grande parte da população atual. Sintomas visíveis da depressão são a perda de energia tanto física quanto mental, perda pelo interesse, diminuição da sensibilidade ao prazer, aumento da sensibilidade a dor, diminuição das atividades e, em casos mais graves, o desfecho pode ser o suicídio. O cérebro compreende a depressão como uma alteração na produção dos neurotransmissores, substâncias químicas importantes para o Sistema Nervoso Central, responsáveis pela sensação de prazer e bem-estar. Quando ocorre o desequilíbrio em seus sítios de atuação, a falha desses neurotransmissores é capaz de resultar em modificações e acarretar um grande distúrbio à saúde. Atualmente existem diversos tratamentos que levam a melhora de pacientes portadores da síndrome depressiva, os quais consistem na utilização de medicamentos capazes de atuar nas conexões entre os neurônios e proporcionar uma melhora no ciclo da depressão.
Palavras-chave: Depressão; Neurotransmissores; Tratamentos.

Publicado
2021-09-16