Abuso de substâncias psicoativas na adolescência: uma revisão de literatura

  • Jessica Sciência Herrera

Resumo

RESUMO:
Introdução: Este estudo aborda sob a perspectiva da saúde pública o abuso de substâncias psicoativas (SPA) na adolescência. Objetivo: Descrever os fatores biopsicossociais que influenciam no uso de substâncias psicoativas pelos adolescentes brasileiros, através de revisão da literatura. Método: Trata-se de uma revisão integrativa da literatura, com o recorte temporal referente aos anos de 2010 a maio 2020, em pesquisa realizada nas bases de dados Biblioteca Virtual da Saúde (BVS), usando as palavras chaves “substâncias psicoativas and adolescentes”; “centro de atenção psicossocial infantil and substâncias psicoativas”; “centro de atenção psicossocial infanto-juvenil and substâncias psicoativas”; “substâncias psicoativas and fatores de risco”; “substâncias psicoativas and adolescentes and vulnerabilidade social”, onde foram utilizados critérios de inclusão e exclusão. Resultados: Foram incluídos onze artigos. As categorias que emergiram do estudo foram as seguintes: Fatores biopsicossociais que vulnerabilizam o adolescente ao uso de SPA e Abordagens utilizadas pelos programas que realizam prevenção, acompanhamento e tratamento de adolescentes sob uso ou risco de uso de substâncias psicoativas. Discussão: Os principais pontos abordados foram os problemas na família, fatores biopsicossociais e as dificuldades dos serviços de atendimento ao usuário de SPAs. Conclusão: Múltiplos fatores biopsicossociais podem influenciar o uso de SPAs, então é efetivo que o profissional ao iniciar o tratamento avalie e procure abordagens adequadas para eles.
Palavras-chave: Adolescência. Centro de Atenção Psicossocial. Usuários de Drogas.

Publicado
2021-10-18