A contribuição da Literatura Infantil na (trans)formação do ser humano: reflexões sobre o tema “Diferenças: alteridade e diversidade”

  • Beatriz Ap. Galliardo da Silva
  • Aline Daiane Bortolucci

Resumo

RESUMO:
O objetivo deste artigo é discutir a importância da Literatura Infantil na formação humana. Para tanto, abordamos as contribuições advindas do contato da criança com o gênero literário no âmbito escolar por meio da realização de uma pesquisa bibliográfica, a qual encontra-se pautada, sobretudo, na revisão das obras de Abramovich (1989), Coelho (2000), Lajolo (2004), e Zilberman (1987; 1990; 1994). Abordamos a relevância da leitura literária no âmbito escolar, suas relações com a formação integral do ser humano e a exploração não utilitária do texto literário, por meio da discussão do tema “Diferenças: Alteridade e Diversidade”, a partir dos contos “Elmer, o Elefante Xadrez” (David McKee), “Maria-vai-com-as-outras” (Sylvia Orthof) e “O cabelo de Lelê” (Valéria Belém); das músicas “A diferença é o que nos une” (Mundo Bita), “Ser Diferente é Normal” (Gilberto Gil e Preta Gil), “Normal é Ser Diferente” (Grandes Pequeninos) e dos poemas “Diversidade” (Tatiana Belinky) e “Pessoas São Diferentes” (Ruth Rocha). Concluímos que o acesso e a exploração de textos literários desde a infância constituem-se em importantes instrumentos de promoção do desenvolvimento emocional, cognitivo e social do ser humano. Além disso, os textos pertencentes ao gênero literário propiciam a reflexão de temas pertinentes à convivência social e permitem que seu leitor experimente emoções e pensamentos sobre si mesmo e sobre o outro, aproveitando o potencial crítico e formador próprios da literatura.
Palavras-chave: Literatura Infantil. Escola. Inclusão. Diversidade. Alteridade

Publicado
2021-10-18